segunda-feira, maio 21, 2007

Memórias

Já não me lembro se foram os No Doubt ou os Garbage, que me levaram até à capital, a um Paradise Garage invariavelmente atulhado. Mais perto da porta, avaliava se seria mais prudente arrastar-me até ao balcão suplicando uma garrafa de água ou fazer igual distância no sentido contrário, mas a caminho de uma aragem que já sonhava na entrada da sala, como se de um oásis se tratasse.
Escolhi a segunda hipótese, e sentei-me numa palete adivinhando uma corrente de ar ainda que fugaz, ali de entremeio. Já “curtindo” a minha habitual quebra de tensão vejo estendida à minha frente uma garrafa de água e ouço: “estás a sentir-te mal não estás?”.
Confirmei que sim, aceitei a garrafa que abri com urgência e dela sorvi, mais que aliviada, uns deliciosos goles de água ainda fresquinha.
Sentou-se ao meu lado e começou a comentar o ambiente, o calor, e num instante falávamos sobre a sua carreira interrompida, talvez precocemente. Já mais consciente, saltou-me a veia de jornalista e timidamente fui tentando saber o que era feito desse ícone da música portuguesa dos anos 80, vocalista menina-mulher dos “Salada de Fruta”.

Foram os queixumes de uma indústria que naquela altura não tinha objectivos concretos, se arrastava sem direcção definida e onde só sobreviviam os que, teimosamente, iam aceitando qualquer trabalho na tentativa, tantas vezes frustrada, de produzir mais um álbum, que muito provavelmente não venderia nem para a prata.

Tinha um convite para formar uma “girl’s band” mas a ideia não lhe agradava ou um álbum a solo, mas para tal, tinha que juntar os músicos certos, o que também não era nada fácil.

Há pouco, quando li “novo álbum de Lena d’Água chega hoje ao mercado com o título de ‘Sempre’”, saltou do meu baú de recordações, aquela noite de conversa tão banal, simples, que hoje faz, finalmente, todo o devido sentido.
Querida Lena, deixe que lhe diga que naquela noite me deu um doce, com a forma de água fresca, que não esqueci as suas palavras em jeito de lamento mas com tanto sabor a sonho, e que hoje se concretizam.

Envio-lhe um enorme agradecimento pelo seu gesto, a que junto um forte desejo de que volte a ser muito feliz no seu mar musical, onde tem certamente um lugar muito merecido.

13 comentários:

Lilith disse...

Silver deixei-te um desafio no meu blog!

Elisa disse...

Excelente "entrevista de vida", na última Sábado ; )

g disse...

Por acaso também estive com ela num concerto, mas em Cascais. Bons tempos do Dramático.

Teresa disse...

Olá Silver
Vim deixar uma "papoila" e deparei-me com este Post sobre a Lena...visito-a muitas vezes no seu blogue (conheces?)

Mulher corajosa e linda ..que fez as delicias do meu filho ( quando era mais novinho) quando a via no café afé aqui do lado...rsss

Linga homenagem que lhe fazes aqui

Beijinho

blue kite disse...

Silver, um momento e um gesto bonito!
Também lia entrevista dela à "Sábado" e quer se goste ou não não se consegue ficar indiferente tamanha a franqueza.

125_azul disse...

De facto, tiveste uma noite de sorte. Mas eu engalinho coma criatura e nem sei bem porquê... desejo-lhe, claro, um feliz retorn ao sonho. Beijinhos

Alexia disse...

Olha...que giro ...relembrei a LENA DE AGUA ...E SOUBE BEM

GOSTAVA DE VER O SEU REGRESSO

BEIJOCAS A RECORDAR

Silver disse...

Olaré lilith, vou já ver.

Hi Elisa, escapou-me, paff! para mim.

g, ah essa grande sala!!!

Teresa, não conheço o site da miuda, vou procurar. Obrigada pela papoila. beijinhos

blue irish kite ;) tenho mesmo que lêr a entrevista.

125_azul, ás vezes acontece "engalinharmo-nos" sem saber porquê. Eu tambem tenho cá uns engalinhamentos (gostei da expressão) :) beijinhooos azulinhos

alexia (distraída) a miuda já voltou com um disco novinho em folha, pelo que já li, promete. Bjiiinhes

Ana disse...

Ao ler lembrei-me do meu pai. Ele adorava a Lena. Um dia, ao voltar a casa num fim-de-semana, encontrei-o super feliz, na véspera a Lena tinha estado no restaurante dele, tinham falado... bem o homem estava nas núvens, se ele já gostava dela, aí então, nem imaginas.

Beijo meigo

Zélia disse...

Felicidades para ti e para ela :)

Bjinhos

Silver disse...

Ana, as recordações levam a mais recordações, não é? beijos meigos

hey zélia, e muitas felicidades para ti também, hehe bjiiiinhes kida

Helena disse...

silver, que inesperada surpresa encontrar este pedacinho de memória! :)

estou feliz, sim, consegui fazer o disco da minha vida, à minha maneira, numa única noite, ao vivo, com músicos lindos e canções eternas... ;)



ps: 125 azul, se toda a gente gostasse do amarelo... :p

Silver disse...

surpresa a sua visita aqui ao estaminé :) Muitas felicidades e volte sempre. Beijinho